terça-feira, 26 de julho de 2011

Meu pai e seu poema de despedida

O primeiro dia após a notícia que eu não iria me mudar com eles mexeu mesmo com a cabeça dos meus pais. Chego do trabalho, e meu pai vem com um texto, meio poema, meio intimidação, meio um modo dele desabafar.

Vejam que o desespero inspira os pais que estão para "perder seus filhos"...rs


Eu sai por este mundo procurar
Um lugar onde a liberdade eu pudesse Encontrar
Cada passo que eu dava,
Cada instante que passava,
Eu ouvia uma voz a me chamar

Volta filho meu
Volta filho meu
Volta meu filho que o lar ainda é seu

Eu ainda prosseguia pela estrada além
À procura de uma vida melhor.
Mas que o mundo não tem.
Para o alto eu não olhava
Eu andava sem pensar
E sempre aquela voz tão meiga a me chamar.

Já cansado de sofrer ao lar voltei
Estava meu pai de braços abertos a me esperar
Lá no céu então tocou um hino de louvor
Por um filho que estava perdido
E ao lar voltou


É gente, acho que ele quis deixar claro que o caminho de volta está aberto e me deixar preocupado de acabar não sendo feliz! rs...

3 comentários:

lenny disse...

bacana esse poema rsrs e faz mto sentido tbm pq nenhum pai quer peder o filho msm que nao seja para sempre curti seu blog visita o meu tbm http://lenny18.blogspot.com/

Marcus Alencar disse...

Nossa, que pai inspirado o seu ein. E que bacana da parte dele aceitar que chegou a sua hora de voar pela vida e construir seu caminho. Quem dera se todos os pais e mães fossem assim, não é mesmo? Pois no fundo eles nos vêem como se ainda fossemos meninos e não homens crescidos e de barba feita. Mas é isso ai, seja feliz e vá em frente.

João Batista de Lacerda disse...

Os pais sempre estão de braços abertos para receber os filhos.